8 de abril de 2014

16 bits de falta de informação...

Hoje recebi uma mensagem do meu anti-vírus que me motivou a escrever esse texto (bem grande por sinal),
as vezes fico impressionado com o pessoal das áreas comerciais e/ou marketing de algumas empresas,
porém é uma impressão negativa, principalmente quando confundem algum termo técnico ou alteram e abusam de seu sentido propositalmente para aumentar suas vendas, fazendo com que o cliente, ou usuário, aprenda sobre uma falsa verdade ou acredite que exista algo que não passa de uma confusão.
Seja algo que aconteceu por acaso (o caso dos MP"insira numero aqui" no texto) ou por estratégias mais agressivas de marketing (Caso dos Ultrabooks e anti-vírus no texto).

Os profissionais e empresas que trabalham com mais seriedade, tem a enorme dificuldade de explicar que "focinho de porco não é tomada...", e não existe nada mais difícil que tirar da cabeça de alguém algo que ela considera verdade.

Posso citar vários exemplos dessa situação, que inclusive, quando vou explicar à um amigo ou cliente, associo ao "Bombril", que é uma marca de palha de aço, mas é utilizado para qualquer palha de aço no mercado, não é incomum escutar em pequenos mercados de bairro alguém pedindo um "Bombril da Assolan...",
pois é, o mesmo acontece no mundo da informática porém em maior nível, lembram dos MP3, MP4, 5, 6... 42...
Vamos pelo começo, MP3 é um formato de arquivo digital, abreviação de "MPEG (1-2) Audio Layer 3", é um formato criado pela Moving Picture Experts Group (MPEG), resumindo, é um formato de audio digital, o tocador de MP3, MP3 Player em inglês, é o responsavel por pegar esse formato e transforma-lo em som,
então começaram a vender os tocadores de MP3, logo apareceram modelos com tela digital e capacidade de exibir vídeos, no caso vídeos no formato MP4, o tocador de MP4, ou MP4 Player,
até aqui está tudo certo, novamente um formato existente do mesmo grupo (MPEG).

Até que um belo dia apareceu o MP5... Err... Não existe um formato de audio ou vídeo ou qualquer coisa chamado MP5, era basicamente um tocador de MP4 + 1 outra coisa sem padronização, dai o nome...
Ah, essa outra coisa pode ser qualquer coisa mesmo: Câmera, lanterna, chaveiro, barômetro, abridor de latas, facas Ginsu e por ai vai.
Vendedores (acredito que no inicio foram os camelôs) para vender o produto colocaram sua imagem como sendo superior ao "MP4", depois vieram os MP6 com duas coisas a mais, MP7 com cinco, MP sei la quantos e por ai vai.

Mas querem saber o melhor? Funcionou!
Era interessante ver a discussão do Zé com o João, pois um tinha um MP11 e o outro um MP12...

Logo as nomenclaturas foram adotadas por todos, vá em qualquer loja grande e peça um MP40, você vai sair de lá com um aparelho que toca música (MP3), vídeo (MP4) e tem coisas adicionais sem nenhum sentido ao nome (dependendo do lugar também pode sair com uma submetralhadora)...


A moda de inventar nomes ou abusar da falta de informação do povo é algo lucrativo,
você possui um Ultrabook ou conhece alguém que possui?
Sabe, esse aparelho mágico com performance extrema, sonho de qualquer pessoa que gosta de tecnologia... E... Não! É só um notebook!
As vendas de notebooks estavam fracas, para concorrer com os iMacs da Apple, Intel resolver apostar em uma estratégia de marketing, montar uma especificação base, qualquer coisa acima é Ultrabook, abaixo é notebook...
Ou seja, Ultrabook é uma marca da Intel, nada mais que uma especificação, algo como, se você tem um Ultrabook e mudar o processador para um mais fraco, você tem agora um notebook.

Marketing, puro marketing, e novamente, funcionou!
Já nem sei mais quantas vezes algum cliente me mostrou todo contente o seu Ultrabook:
 - Olha Paulo o que eu comprei!
 - Legal! Um notebook.
 - Não, é um ULTRABOOK!!


Acredito que no ultimo ano aumentaram os comerciais abusivos em softwares gratuitos, sabe quando você baixa um programa legal, para brincar com suas fotos, baixar algo ou simplesmente proteger seu computador?
Me diga quantas vezes você recebeu mensagens falando que seu computador está em risco, possui vírus ou coisas do tipo. É algo bem comum, em alguns casos não tem nada, é só o programa baixado te mostrando propagandas, propagandas bem abusivas essas!

Agora vamos ao motivo principal desse texto, como disse acima, resolvi escrever tudo isso por causa dessa mensagem do meu anti-vírus:

Então quer dizer que meu computador está sujo... Que vergonha estou sentindo, uma pessoa que trabalha com suporte em informática, cuido de servidores e estações, e de repente meu próprio computador está lento... Vejam, ele possui 16 bits de evidencias de... Que?

Vamos pensar um pouco!
Bit = Abreviação de BInary digiT, ou seja, é a menor unidade de medida na informática
Lembre-se que utilizamos em nosso dia a dia o sistema decimal, com números de 0 a 9,
os computadores utilizam o sistema binário, com numero de 0 a 1.

Uma vez que não sei de onde vieram esses bits problemáticos, vou comparar com as partes mais comuns do meu computador:
Obs: Byte = 8 bits

Processador:
Meu processador atual, deve conseguir na faixa de 75 milhões de instruções por segundo conforme o gráfico do Tom's Hardware, isso é 75000000 de instruções... Acho que o problema não está nele.



Memória:
Possuo 8 GB de RAM, isso é: 8589934592 de bytes, ou 68719476736 de bits,
mas precisa também saber a velocidade, fiz um teste com o utilitário PC Wizard, tive esses resultados:

Com 1 GB de dados (mais lento) a taxa de transferência é de 19 bilhões de bytes por segundo ou 152 bilhões de bits...


Disco:
Provavelmente o problema está aqui, vamos ver, tenho dois discos, o sistema está instalado em um disco de 250 GB, 250000000000 Bytes ou 2000000000000 bits.
Mas vamos testar a velocidade também, utilizei o programa Crystal Disk Mark (vou fazer um tutorial sobre ele em breve), veja o resultado:
Analisando:

  1. Leitura e escrita sequencial: Na casa de 80 MB por segundo, ou 640000000 bits por segundo.
  2. Leitura e escrita em "pedaços" de 512 KB: Faixa de 30 MB por segundo, ou 240000000 bits por segundo.
  3. Leitura e escrita em "pedaços" de 4 KB: Faixa de 500 KB por segundo, ou 4000000 bits por segundo.
  4. Leitura e escrita em "pedaços" de 4 KB com fila de espera: Faixa 700 KB por segundo, ou 5600000 bits por segundo.


Bom, até aqui, qualquer componente do meu computador iria engolir esses 16 bits em frações de segundo.

Bom, talvez muitos programas esteja juntos no meu computador, causando lentidão...
Com a ajuda do Autoruns da Microsoft (Sysinternals) verifico o que inicia junto ao meu perfil:

Resultados:

  1. Bom, aplicativos que fazem partes dos drivers da Intel, Nvidia, Logitech e Realtek, realmente preciso deles.
  2. Avast.
  3. Aplicativos do Chrome que também uso.


O aplicativo também me permite ver tarefas agendadas, serviços, drivers carregados com o sistema e uma série de informações, e tudo está correto por sinal.

Agora fico pensando, o que são esses 16 bits, de onde vieram, para onde vão?
Será que preciso converter esses bits para decimal? será que 1111111111111111 é 65535, e esse é o numero real de problemas na minha maquina?

Agora a parte mais intrigante, meu PC não está lento!!!

Isso não é nada mais que uma propaganda sem noção nenhuma, pior é saber que várias pessoas caem nessa situação e acreditam no que leem, quantos conhecidos com programas que limpam memória, limpam registro do Windows, aplicativos de limpeza no celular...
Uma coisa é certa, um profissional pode deixar sua maquina mais rápida, mas nunca vai fazer milagres,
e sobre esses programas de limpeza? Mais atrapalham do que ajudam.

Acredito que as propagandas (como em alguns casos já são) poderiam ser mais inteligentes ao invés de abusarem da falta de informação das pessoas.

Até mais!

Um comentário:

Alzir Fraga disse...

Não sou profissional de TI mas, do pouco que eu sei como leigo, tudo o que está escrito no artigo está correto. Aprendi um pouco da teoria daquilo que já sentia na prática. Obrigado pelos esclarecimentos.

Postar um comentário